Os nossos mercados de eletricidade

O OMIE gere o mercado por grosso (pronto pagamento ou “spot”) de eletricidade na Península Ibérica. Como em qualquer mercado, o mercado de eletricidade permite a compra e venda de eletricidade entre os agentes (produtores, consumidores, comercializadores, etc.) a um preço conhecido, transparente e acessível.

El mercado diario

Os preços da eletricidade na Europa são estipulados diariamente (todos os dias do ano) às 12:00 horas, para as vinte e quatro horas do dia seguinte, naquilo que se conhece como Mercado Diário. O preço e o volume de energia numa determinada hora são estabelecidos pelo cruzamento entre a oferta e a procura, seguindo o modelo marginalista adotado pela UE, com base no algoritmo aprovado para todos os mercados europeus (EUPHEMIA) e atualmente aplicado, para além de em Espanha e Portugal, na Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Estônia, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Itália, Letônia, Lituania, Luxemburgo, Noruega, Polônia, Reino Unido, República Tcheca, Roménia, Slovenia e Suécia.

Os agentes compradores e vendedores podem ir ao nosso mercado, independentemente de estarem em Espanha ou em Portugal. As suas ofertas de compra e venda são aceites tendo em conta a sua ordem de mérito económico, até a interligação entre Espanha e Portugal ficar totalmente ocupada. Se, numa determinada hora do dia, a capacidade da interligação for suficiente para permitir o fluxo de eletricidade negociado pelos agentes, o preço da eletricidade nessa hora será o mesmo em Espanha e em Portugal. Se, pelo contrário, nessa hora a interligação se ocupar totalmente, nesse momento, o algoritmo para a fixação do preço (EUPHEMIA) executa-se de forma separada, de tal maneira que aparece uma diferença de preços entre ambos os países. Durante o ano 2014, 90 % do tempo, o preço da eletricidade foi o mesmo em Espanha e Portugal, o que mostra um funcionamento correto da integração do mercado ibérico.

O mecanismo descrito para a formação do preço da eletricidade no mercado diário de Espanha e Portugal é conhecido como “market splitting”; é o mesmo mecanismo que se utiliza a nível europeu.

Os resultados do mercado diário, a partir da livre contratação entre agentes compradores e vendedores, representam a solução mais eficiente do ponto de vista económico, mas, devido às características da eletricidade, é necessário que também seja viável do ponto de vista físico. Por isso, depois de obter estes resultados, os mesmos são enviados ao Operador do Sistema para serem validados do ponto de vista da viabilidade técnica. Este processo denomina-se gestão das restrições técnicas do sistema e assegura que os resultados do mercado sejam tecnicamente factíveis na rede de transporte. Portanto, os resultados do mercado diário sofrem pequenas variações, da ordem dos 4 ou 5% da energia, como consequência da análise de restrições técnicas que realiza o Operador do Sistema, dando lugar a um programa diário viável.

O OMIE é uma empresa de referência na gestão do mercado grossista e a nossa experiência no âmbito do Mercado Ibérico permitiu-nos liderar projetos de integração europeia, como o acoplamento dos mercados diários na UE.

Se quiser conhecer o funcionamento do mercado diário com mais detalhe, prima aqui

O mercado intradiário

Depois do mercado diário, os agentes podem voltar a comprar e vender eletricidade no mercado intradiário, isto é, em diferentes sessões de contratação algumas horas antes do tempo real. Existem seis sessões de contratação baseadas em leilões como as descritas para o mercado diário, onde o volume de energia e o preço para cada hora se determinam pela intersecção entre a oferta e a procura.

Este mecanismo marginalista de mercado por sessões faz com que o mercado intradiário no MIBEL seja o mais líquido da UE, permitindo que todos os agentes (especialmente os pequenos), ajustem de uma forma fácil e em igualdade de condições com qualquer outro operador, a sua posição dentro do mesmo dia da entrega física. O nosso mercado intradiário oferece preços semelhantes aos que resultam no mercado diário e isto faz com que seja também o mais competitivo a nível europeu.

Os mercados intradiários permitem que os agentes compradores e vendedores reajustem os seus compromissos (de compra e venda, respetivamente), até quatro horas antes do tempo real. A partir desse momento existem outros mercados geridos pelo Operador do Sistema nos quais se assegura, em todos os momentos, o equilíbrio da produção e do consumo.

Se quiser conhecer o funcionamento do mercado diário com mais detalhe, prima aqui